Alunos da EMGE visitam obra da Catedral Cristo Rei

Na última sexta (6), os alunos do 1° período de Arquitetura e Urbanismo da EMGE visitaram a obra da Catedral Cristo Rei. A atividade foi organizada pelas professoras Rosamônica Fonseca e Sandra Bontempo, com intuito de levar os alunos para terem uma experiência em campo de obra e entenderem um projeto arquitetônico na prática. É a primeira turma externa à Arquidiocese de Belo Horizonte que visita o canteiro da Catedral.

Os alunos foram guiados pelo engenheiro Marcos Lopes, que mostrou o projeto da Catedral Cristo Rei e a evolução da obra. A construção iniciou em novembro de 2013 e, se manter o ritmo atual, será finalizada daqui 10 anos. O período extenso é devido à arrecadação, feita com rendas de doações dos fiéis, que, ao final, poderão colocar o nome da família na praça, e a outra parte é financiada pela Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte e a Sociedade Mineira de Cultura (SMC). No momento, a obra está em processo de captação pela Lei Rouanet.

A Catedral foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, para conter seis elementos principais: pórtico, nave (onde ocorrerão as missas), altar externo, cruz, sinos e espelho d’água. O objetivo é integrar a parte religiosa, a cultural e a ajuda à comunidade, oferecendo também escolas de música, de mosaico e assistência à população. O espaço já está em uso, porém o projeto arquitetônico está previsto para ser finalizado até o final do ano.

Para a professora Rosamônica, que oferece a disciplina “Desenho, projeto, construção e BIM” na EMGE, a visita às obras da Catedral Cristo Rei é interessante para o curso de Arquitetura como um todo. “Essa disciplina mescla o desenho arquitetônico, o exercício projetual e o conhecimento da construção. Então é muito importante que o aluno, para projetar, entenda como se constrói”, disse. Grande parte dos alunos presentes tiveram a primeira experiência em um canteiro de obras, entendendo como são realizados a mobilização e os processos de uma construção. Segundo a professora, a visita foi de fundamental importância para ajudá-los a projetar e representar desenhos em atividades do curso, já que facilita a criação quando conhecem na prática como se constrói uma obra.

Os alunos ficaram muito envolvidos e empolgados com a atividade. O estudante Patrick Alexandre não havia conhecido um canteiro de obras até então, e completou: “Foi muito interessante ter contato com a obra e ter professores da EMGE que visam esse lado de levar a gente para poder visitar, de ver na prática como é trabalhar com arquitetura. Eu não tinha contato com obra e foi tudo muito diferente, um outro mundo que eu não estou acostumado.”

Confira as fotos no Dom Total