Visita Técnica à refinaria da Petrobras inspira novas competências profissionais

Alunos da EMGE conhecem a Refinaria Gabriel Passos (Regap) e vislumbram oportunidades para atuação profissional na Engenharia

Acadêmicos percorreram a área industrial da Regap (Fotos: Thiago Ventura)

Thiago Ventura 
Repórter do DomTotal

As múltiplas possibilidades de atuação do profissional da Engenharia Civil foram mais uma vez confirmadas durante visita técnica de estudantes da Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE) à Refinaria Gabriel Passos (Regap), da Petrobras, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, nessa quarta-feira (14). Com uma área industrial de 3,8 km², a planta atraiu atenção dos acadêmicos, mesmo numa atividade que envolve diretamente as áreas química e de processamento. A experiência instiga o desenvolvimento de novas competências da carreira.

No programa, além de conhecer a estrutura, ordenamento organizacional e de mercado da  estatal de economia mista, os alunos da EMGE viram de perto o funcionamento da unidade mineira. Participaram da visita 35 estudantes do 2º e 4º períodos de Engenharia Civil da instituição.

Confira mais conteúdo em nosso Instagram Stories!

“É curioso ver como os processos acontecem na prática. A visita aguça a criatividade  e curiosidade dos alunos para entender melhor. É muito interessante ver o planejamento da planta, com muitos produtos e processos acontecendo ao mesmo tempo, tudo bem organizado. Um engenheiro civil pode atuar muito bem nisso, sem contar em outras áreas, como hidrologia, estrutura ou implantações”, comenta Aline Oliveira, professora da EMGE que liderou a visita.

Na visita técnica, os acadêmicos acompanharam palestras sobre a Petrobras, governança e compliance e das atividades desempenhadas pelo quadro de engenheiros civis na planta. Através de um ‘city bus’, foi possível conhecer os principais pontos da planta, como as unidades de destilação atmosférica e a vácuo, unidades de craqueamento catalítico, hidrodessulfurização de querosene, coqueamento retardado e unidades de geração de hidrogênio, dentre outros.

“A Engenharia Civil tem sim seu ponto de contato com várias áreas na Petrobras. É muito importante ter esse contato com as universidades e se aproximar do público científico-acadêmico. A Petrobras está num movimento e abertura, tanto para se apresentar à sociedade e contar a nossa versão dos fatos, como para ter um relacionamento de troca com o público geral e também com as instituições de ensino”, comenta o relações públicas da Petrobras Leonardo Costa, coordenador de visitas da Regap.



No roteiro, uma parada para ver de perto o Centro Integrado de Controle, unidade de monitoramento 24h feito por engenheiros sobre todos os processos e atividades da refinaria. As áreas de tanqueamento de diesel, gasolina, GLP, os flares e a produção enxofre também foram pontos altos.

Na visita, questões sobre tratamento de água e emissões de poluentes no refino dos produtos chamou atenção dos alunos, uma vez que a EMGE tem como eixo direcionador a sustentabilidade. Unidades de hidrotratamento e os procedimentos de emergência foram alvo de perguntas dos acadêmicos.

“É muito importante oferecer aos nossos alunos oportunidade de visualizar a teoria aplicada. ao ter contato com o ambiente industrial e profissional se sentem mais motivados a continuar os estudos e visualizar um futuro profissional”, aponta professora Aline.

Estudante do 4º período de Civil, Douglas Célio aprovou a visita, especialmente por conferir de perto as medidas de segurança e sustentabilidade adotadas na Regap. “A gente pôde ver como a engenharia pode atuar em qualquer local. Por ser uma refinaria, me impressionou quão cuidados precisam ser os procedimentos da engenharia civil, desde a construção de um novo duto ou a reparação de um já existente”, diz.


“A gente aprende como é a profissão na prática. Engenharia é resolver problemas e com toda a complexidade que isso envolve, o que deu para conferir nessa visita. Isso nos abre um grande horizonte e mostra que podemos atuar em qualquer projeto”, afirma Jonathan Cezário, aluno do 2º período de Civil.

Confira mais fotos: