Projeto Biografias reunirá dicas e aprendizados de profissionais da Engenharia

A partir deste mês, a Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE) publicará em sua página entrevistas com profissionais da área, que se destacam por suas contribuições técnicas e acadêmicas. Denominado ‘Biografias’, o projeto tem como objetivo trazer para os estudantes da EMGE dicas e aprendizados de quem já está no mercado, ampliando as possibilidades da experiência universitária.

O primeiro entrevistado é o engenheiro Leandro Guerra Martins, Vice-Presidente do Instituto Luz Diamante PMP – Project Management Professional. Leandro possui graduação em Engenharia Civil e pós-graduação em Análise de Sistemas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atuou em grandes empresas do mercado, como a Construtora Norberto Odebrecht e Patrimar Engenharia, e hoje trabalha como consultor nas áreas de gestão, administração contratual e de técnicas de construção.

Confira a entrevista abaixo:

Engenheiro Leandro Guerra Martins

Como foi a sua trajetória na Engenharia?

Formei-me em Engenheiro civil pela UFMG em 1984. Mas desde 1974 trabalho na construção de prédios residenciais e comerciais, principalmente na cidade de Belo Horizonte. Sempre fui irrequieto e procurei novas técnicas, novos materiais e novas formas de fazer meu trabalho. Por 15 anos participei da Comissão de Materiais do Sinduscon-MG, onde tivemos contato com as inovações e novos materiais. A associação de um sindicato é importantíssima, pois ele nos representará e agregará a categoria.

No ano de 1999, iniciamos na Construção Civil a implantação de sistemas de gestão, que acabaram convergindo no PBQP-H e no PMQP-H. Na continuidade, passei a estudar a Gestão de Projetos e como podemos aplica-lo na construção. Este meu trabalho culminou com minha certificação como PMP-Project Management Professional em 2007.

Qual foi seu maior aprendizado durante essa trajetória?

O maior aprendizado, e também a atividade que mais faço, é a formação de profissionais. A formação de excelentes profissionais é o retorno que dou em retribuição às oportunidades que tive.

O que mais inspira você no dia-a-dia da Engenharia?

A inovação. Cada dia novas tecnologias são criadas e aplica-las é o melhor que um engenheiro pode fazer.

Qual dica você daria aos estudantes de Engenharia Civil da EMGE hoje?

Estudar. A cada dia novas coisas são criadas ou desenvolvidas. E conhece-las e aplica-las é a melhor coisa que um profissional pode fazer.