Atendimento: (31) 2125-8865 contato@emge.edu.br

Apresentação do curso

A Engenharia de Produção visa aumentar a produtividade e a qualidade, que será estruturada na EMGE de acordo com as exigências hodiernas mercadológicas que pressupõem valores ambientais agregados, como resíduos, obsolescência, resistência, custo, etc., bem como tecnologia avançada e fundamentada em práticas sociais e conhecimentos tradicionais das ciências exatas. Outro fator importante que se incorpora a este ramo da Engenharia é a habilidade de gestão de pessoas e de recursos de diversas categorias, que deverão ser empreendidas na consecução produtiva comprometida com os ramos empresariais e de prestação de serviço, uma vez que a qualificação do Engenheiro de Produção é indispensável à realização racional e equilibrada dos recursos disponíveis para o exercício do trabalho e do produto.

 

Por que estudar Engenharia de Produção na EMGE?

O curso de Engenharia de Produção da EMGE obteve Conceito Máximo no MEC, em avaliação in loco realizada por uma Comissão de Especialistas composta por Engenheiros de Produção do INEP (Órgão Oficial de Avaliação do Sistema Federal de Ensino ligado ao MEC). A avaliação ocorreu nos dias 16/08/2015 a 19/08/2015 (Prot. nº 201406366; Cód. MEC nº 977981; Cód. Aval. nº 117530). 

Os laboratórios do Curso de Engenharia de Produção têm tecnologia avançada com o que existe de mais inovador e tecnológico a fim de formar o profissional altamente capacitado para enfrentar os desafios da atualidade. Por isso, também os laboratórios de Engenharia de Produção da EMGE obtiveram Conceito Máximo no MEC.

 

Rede Internacional com Ensino Personalizado

Ao ingressar no Curso de Engenharia da EMGE, você é admitido a uma rede internacional de universidades. 

É uma Rede Internacional de Universidades com aproximadamente 500 (quinhentos) anos de tradição na educação e uma metodologia de ENSINO PERSONALIZADO. A Pedagogia de Santo Inácio de Loyola (Pedagogia Inaciana) é desenvolvida pela EMGE especificamente para os Cursos de Engenharia. Através da Pedagogia dos Jesuítas, o estudante tem uma formação personalizada que lhe possibilita enfrentar eventuais desafios de aprendizagem e desenvolver ao máximo suas potencialidades.

No Brasil, pela iniciativa de São José de Anchieta (Patrono da EMGE), os Jesuítas criaram o primeiro Colégio do Brasil, em 1554, no local que deu origem à Cidade de São Paulo, e a primeira universidade particular do Brasil, a PUC-Rio. 

Atualmente, a Rede Internacional de Universidade dos Jesuítas conta com mais de 200 (duzentas) instituições presentes no mundo todo. Isto significa: ensino personalizado com qualidade de excelência e intercâmbio acadêmico internacional com acesso ao que existe de melhor e mais avançado em Engenharia de Produção no mundo atual.

 

Por que ser Engenheiro de Produção?

O Engenheiro de Produção se dedica ao projeto e gerência de sistemas que envolvem pessoas, materiais, equipamentos e o ambiente. Este é um ramo de engenharia que está mais associado às engenharias tradicionais com conhecimentos gerenciais , englobando um conjunto maior de técnicas, competências e habilidades para maximizar a produtividade das empresas.

Assim, a Engenharia de Produção visa aumentar a produção e a qualidade. Na EMGE, o tradicional Curso de Engenharia de Produção, para atender as exigências atuais do mercado que agrega conhecimentos ambientais, como sustentabilidade, manipulação de resíduos, obsolescência, resistência, custo etc., bem como tecnologia avançada e fundamentada em práticas sociais e conhecimentos tradicionais das ciências exatas. Outro fator importante que se incorpora a este ramo da Engenharia é a habilidade de gestão de pessoas e de recursos de diversas categorias, que deverão ser empreendidas na consecução produtiva comprometida com os ramos empresariais e de prestação de serviço, uma vez que a qualificação do Engenheiro de Produção é indispensável à realização racional e equilibrada dos recursos disponíveis para o exercício do trabalho e do produto.

 

Mercado de trabalho e área de atuação

O mercado da Engenharia Civil vive um ótimo momento graças a fatores como o PAC - Plano de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal, que abriu milhares de postos de trabalho na área da construção civil. Após a graduação, você poderá atuar como profissional liberal ou contratado por empresas públicas e privadas para exercer atividades de fiscalização, direção e execução de obras, serviços técnicos, vistorias e perícias. Poderá também atuar como docente ou pesquisador em universidades e centros de pesquisa.

 

Perfil do Egresso

O perfil do egresso do Curso de Graduação de Engenharia de Produção da EMGE, além de corresponder às diretrizes do Projeto Pedagógico da Instituição (PPI), deve também conter as características que configuram as metas do Projeto Pedagógico do Curso (PPC), conforme a seguir:

  1. Competência acadêmica para projetar e gerenciar os recursos de um sistema produtivo em empresas, redes de empresas e cadeias de suprimento;
  2. Habilidade técnica para projetar e gerenciar soluções que aumentem a produtividade, a lucratividade e, por consequência, a competitividade dos sistemas produtivos;
  3. Domínio da base matemática e da lógica como instrumentos imprescindíveis para desenvolver soluções e para o gerenciamento de sistemas produtivos;
  4. Excelência em capacitação técnico-profissional na sua área de Graduação e de atuação profissional;
  5. Profunda formação humanística com conhecimentos interdisciplinares que o possibilitam uma compreensão do objeto de seu trabalho contextualizado e atualizado no meio social de sua localização;
  6. Conduta ética associada à responsabilidade socioambiental e profissional;
  7. Capacidade de apreensão de novos conhecimentos, através dos estudos e pesquisas, e de transmissão dos mesmos através da docência acadêmica;
  8. Habilidade profissional para equacionar problemas e buscar soluções inovadoras para as demandas profissionais e sociais;
  9. Conhecimento técnico para desenvolver permanentemente métodos e soluções de desafios aliando segurança científica com economicidade e responsabilidade socioambiental.

 

Coordenador

Prof. Dr. Lino Rodrigues de Freitas

Prof. Dr. Lino Rodrigues de Freitas

Coordenador do curso de Engenharia de Produção

Possui graduação em Ciência dos Materiais e Metalurgia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1976), mestrado em Engenharia Metalúrgica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1979) e doutorado em Engenharia Metalúrgica - Ecole Polytechnique de Montreal (1983). Atualmente trabalha como consultor independente e é responsável técnico da empresa LRF Consultoria Ltda. Tem experiência na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase em Pirometalurgia e Hidrometalurgia, atuando principalmente nos seguintes temas: titânio, anatásio, manganês, ouro, minerais industriais, nióbio, cloração, cloração a alta temperatura e lixiviação. Atua também como professor na Faculdades Kennedy (Belo Horizonte-MG) e Faculdade Anhanguera (Belo Horizonte-MG) em regime de tempo parcial.

Currículo Lattes

Topo