A avaliação institucional, conforme delineada neste projeto da Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE), é entendida como um processo dinâmico, cíclico e democrático, de cunho científico quanto ao método de operacionalização, que tem como objetivo precípuo conhecer e promover o aprimoramento crescente da instituição. A avaliação ganha significação apenas se tiver como função a identificação de problemas e o acompanhamento das soluções aventadas e colocadas em prática, no sentido de aumentar a eficiência e eficácia institucional.

O processo deve ser entendido como uma atividade permanente, com credibilidade junto à comunidade acadêmica, devido à transparência com que todas as etapas são conduzidas. O processo de avaliação institucional da Escola de Engenharia de Minas Gerais está dando continuidade ao esforço canalizado nestes últimos anos na busca da excelência e no Magis inaciano. Por isto a credibilidade desejada será, sempre, um dos indicadores mais significativos do processo.

A avaliação vai ser aberta, criteriosa e corajosa, posto que não objetiva corroborar fundamentos preconcebidos, no sentido de legitimar uma dada situação, mas identificar as questões relevantes e sua qualificação institucional e, sobretudo, aprimorar e modificar conceitos, buscando sempre a elevação da instituição.

A avaliação da EMGE será global, envolvendo a estrutura institucional física, o ensino de graduação e pós-graduação, a gestão, a extensão, a pesquisa e a produção científica, técnica, artística e cultural; contemplará uma componente interna e outra externa; será contínua e sistemática; buscará, sobretudo, alicerçar-se em critérios que levem à credibilidade e à legitimidade técnica e política institucional.

Considerados esses princípios orientadores, é nosso entendimento que o melhor sentido da avaliação institucional é que seja utilizado para melhorar os processos e projetos existentes, aprimorar o conhecimento sobre sua execução e contribuir para seu planejamento futuro, tendo como pano de fundo sua contribuição aos objetivos institucionais.

 

Composição da Comissão Própria de Avaliação – CPA

Portaria Nº 04/2018

A Coordenação e Organização do Programa de Avaliação Institucional da Escola de Engenharia de Minas Gerais está a cargo da Comissão Própria de Avaliação, nomeada pelo Reitor.

 

  • Representante da Direção: Francisco Haas (Coordenador);
  • Representante dos Discentes: Vitor Nonato Rosa
  • Representante dos Docentes: Ricardo Luiz de Freitas;
  • Representantes dos Técnicos Administrativos: Luciana Leite Fraga;
  • Representante da Sociedade: Valdenia Geralda de Carvalho